Aulas de Dança do Ventre em Brasilia

Dança Oriental – A dança do ventre

 

A forma de dança conhecida no Ocidente como a Dança do Ventre, é baseada em uma das danças sociais nativas do Oriente Médio. Na Palestina, esta dança social é chamado de Raks Baladi.

Imagem2

e é realizada por pessoas de todas as idades e ambos os sexos durante ocasiões festivas como casamentos e outros encontros sociais para diversão e celebração.

Imagem3

 

Esta é a versão teatralizada, realizada por homens (como Jim Boz e Tito) e mulheres(como Morocco  e Belly Dance Superstars) dançarinos profissionais e e’ chamada  Raks Sharki em árabe, que é mais popular na América hoje.

Imagem4

Imagem5

Imagem6

Em suas terras meninos e meninas nativos aprendem a dança desde cedo. Tal como acontece com todas as danças sociais, é aprendida informalmente através da observação e imitação dos mais velhos durante as celebrações familiares e comunitárias, bem como durante reuniões informais com os amigos.

Imagem7

A origem exata desta forma de dança é ativamente debatida entre os entusiastas da dança, especialmente dada a pesquisa acadêmica limitada sobre o tema. Grande parte da investigação nesta área tem sido feito por dançarinos tentando entender as origens de sua dança.

Imagem8

 

Um mal-entendido geral da verdadeira natureza da dança tem dado origem a várias teorias conflitantes sobre suas origens. Porque essa dança é uma fusão de vários estilos de dança, ela  sem dúvida tem muitas origens diferentes – muitos deles em danças folclóricas étnicas.

Imagem9

Muitos bailarinos se identificam com uma ou outra  de uma  série de teorias sobre a origem da forma. Algumas dessas teorias são de que a forma de dança:

  •  Originou-se de danças no início Egito

 

Imagem10

Imagem11

Imagem12

Imagem13

  •  originou-se de uma dança religiosa em Templos de Sacerdotisas uma vez praticada para a Grande Deusa Mãe. Ela é conhecida por nós por muitos nomes: Isis, Inanna, Astarte, Ishtar, Kali, Deméter, Afrodite, Virgem Maria, Ceres, Cibele, etc . De origem Matriarcal – com uma descendência matrilinear.

Imagem14

  • tinha sido uma parte de práticas de parto tradicionais nas regiões  de origem

Imagem15

Imagem16

Imagem17

  •  havia se espalhado a partir das migrações do povo Romani (também chamado de “ciganos”) e grupos relacionados, com origens na Índia.

Imagem18

Imagem20

 

Das teorias, a primeira explicação é raramente invocada, mesmo com  defensores de status tão elevado como o dançarino egípcio Dr. Mo Geddawi  promovendo-a . Grande parte do apoio a esta teoria decorre das semelhanças entre poses na arte egípcia e os movimentos de dança moderna.

mowithturban

A teoria mais conhecida é que ela e’ originada de uma dança religiosa. Essa idéia é geralmente aquela  que tratam os artigos tradicionais sobre o tema, e tem desfrutado de uma grande quantidade de publicidade. Nos anos 60 a bailarina  Jamila Salimpour foi uma defensora. Isso também foi popularizado em obras como Earth Dancing e Grandmother’s Secrets.

Jamilasalimpour

earth dancing

Grandmothers Secrets

Link do livro completo : http://www.amazon.com/Grandmothers-Secrets-Ancient-Rituals-Healing/dp/1566563267

 

A teoria de  “práticas de nascimento” abrange um sub-conjunto de movimentos da dança  na moderna Raqs Sharqi. Fortemente divulgado pela pesquisa da antropóloga leiga /dançarina Morocco (também conhecido como Carolina Varga Dinicu), envolve o retrabalho dos movimentos tradicionalmente utilizados para demonstrar ou facilitar o parto. Apesar da falta de um “ponto de origem”, esta teoria tem a vantagem de inúmeras referências históricas orais, e é apoiado por um comentário na obra The Dancer of Shamahka

marrocco

marocco

Link do livro completo : https://archive.org/details/dancerofshamahka00ohanuoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>