Mitos indígenas brasileiros , você conhece?

Quando falamos em mitologia, logo vem a nossa mente imagens de seres fantásticos e possuidores de poderes. Pense agora em uma história mitológica. Observe esse personagem e faça uma descrição rápida dessa história. Como ele é, seus traços físicos, suas vestes, sua origem? Ele tem traços nórdicos, gregos, indianos?

A história que veio a sua mente foi a de um personagem de qual país , de qual cultura? Tinha personagens brasileiros? Em algum momento sua mente lhe trouxe alguma história indígena?

Temos muito conhecimento sobre os mitos gregos e romanos  e muito pouco sobre as histórias dos povos de formação do nosso país. Como pode nós termos muito mais conhecimento sobre culturas que não afetam diretamente a formação de nossa identidade e sobre a dos nossos primeiros povos, os originadores da vida no nosso território natural, não termos nenhum conhecimento? O povo que habita nosso território desde sempre, aos nossos olhos aparece como desconhecido.

Um grande abismo nos separa! Um abismo que nos torna sem referências de nossas origens, da formação brasileira, dos nossos hábitos, de nossa cultura, da nossa história. Não conhecemos essas raízes, nem seus cantos, nem as línguas dos povos que são simplesmente os PRIMEIROS habitantes do território brasileiro. Pouco material sobre mitos indígenas brasileiros estão disponíveis na internet, diferente de países como Colômbia e dos mitos gregos e romanos que aparecem em grande quantidade. Onde está a mitologia brasileira? A nossa mitologia?

Vamos buscar conhecer esses mitos, as histórias que fazem parte de nossa cultura, resgatar esses saberes, essas formas de viver e explicar a vida!

 

O que é mito:

Um mito é uma narrativa que se utiliza de símbolos, personagens sobrenaturais, deuses e heróis, que através de suas ações e modos de ser, explicam fenômenos reais da existência, como o nascer do sol, a seca, o amor e a guerra. Os mitos são formas de explicar a origem do mundo, dos astros, estrelas, planetas, das pessoas, dos animais, das relações entre homens e homens, homens e mulheres e mulheres e mulheres, formando fundamentos de um grupo étnico, suas crenças e tradições.

Ao mito está associado o rito. O rito é o modo de se pôr em ação o mito na vida do homem – em cerimônias, danças, orações e ofertas.

 

“No âmbito do sagrado, por meio do rito os seres humanos adentram no mundo divino e, de certa forma, o trazem para a realidade humana. O rito é a poesia que o ser humano cria com o intuito de impressionar a divindade, os espíritos ou as forças da natureza e assim obter o seu favor.”

Ritos e rituais

Borres Guilouski  e Diná Raquel D. da Costa

ritual 1

O termo “mito” é, por vezes, utilizado de forma pejorativa para se referir às crenças comuns, sem fundamento concreto ou científico, e vistas apenas como histórias de um universo puramente maravilhoso, de diversas comunidades. Fatos históricos podem se transformar em lendas, se adquirem uma determinada carga simbólica para uma dada cultura, e serem erroneamente chamados de mito. Lenda é uma narrativa fantasiosa transmitida pela tradição oral através dos tempos.

Os povos indígenas possuem diversos mitos por meio dos quais compreendem os fenômenos do mundo e da vida. Muitas danças indígenas fazem parte de ritos que se fundamentam em mitos, onde o corpo dança e se move, mostrando essas narrativas através do corpo.

DSCN4166 - 2

Dança ritual dos índios Kayapó – Fotografia – Diana Arássad

Conhecendo nossos mitos e a mitologia brasileira, nos fortalecemos, nos construímos, ampliamos as nossas danças, nossa forma de conversar com a vida,  de enxergar a existência e o nosso papel num Universo que se move.

 

MITOS INDÍGENAS

Separei alguns mitos indígenas que achei interessantes pra adentrarmos nesse mundo de narrativas que explicam de forma poética fatos de nossa vida real. Convido você a entrar nesse mundo encantado!

 

Mito do dia e da noite

Esse mito, apresentado em forma de desenho animado, baseia-se na história da tribo dos índios brasileiros Karajá, que explica a origem do dia e da noite. A animação foi premiada no Concurso de Roteiros para Curtas-metragens (Secretaria do Audiovisual – Ministério da Cultura e Centro de Tecnologia Educacional Universidade do Estado do Rio de Janeiro) em 1999.

 

Como nasceram as estrelas

“Como nasceram as estrelas” é a animação de um mito dos índios brasileiros Borôro. Conta a história de como as estrelas nasceram e de como surgiram os animais das florestas.

 

Mito da Mãe Batchué

O Mito da Mãe Batchué faz parte das narrativas do povo Muisca da Colômbia e é por eles considerada a mãe primordial. Batchué em linguagem chibcha significa:  “aquele com o peito nu” , sendo  uma deusa-mãe que representa a mãe da humanidade. Ela  emergiu das águas do Lago Iguaque com um bebê nos braços, que cresceu para se tornar seu marido e juntos povoaram a Terra.

 

Texto escrito por Diana Arássad, arte-educadora formada pela FADM , bailarina e professora de danças orientais árabes pelo Método Acadêmico Suheil de Ensino. Desenvolve o Projeto Ventre-Brasil, ministrando danças árabes e brasileiras.

 

 

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lenda

 

https://www.ufmg.br/online/arquivos/019472.shtml

Ritos e rituais-Borres Guilouski Diná Raquel D. da Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>