Aulas de Dança do Ventre em Brasilia

Dança Havaiana e Dança Tiki

Dança Havaiana

.            A  Dança Havaiana, conhecida popularmente como Hula,  traz em  seus passos a interpretação da história de interação   do homem havaiano com  a natureza através da interpretação de um texto  poético, o canto conhecido por mele,   repleto  de significados e variações. 
.
.
 GEOGE NAOPE

george-naope

George Na‘ope, reverenciado Kumu Hula o qual faleceu em Outubro de 2010.

Etua Lopes, um de seus alunos e atualmente Kumu Hula, relembra alguns de seus ensinementos:

Ele costumava dizer que a Hula é um espírito atual e verdadeiro.
Você se abaixa ou se ajoelha e tudo flui em você, pois você entra em conecção com as suas raízes.
Ele nunca se postou em frente de seus alunos e dançou, ao invés disso você deveria mostrar o seu movimento e a sua interpretação e então encontrar a sua dança.

Ele explicava: “Eu não quero que você se pareça comigo, eu quero que você se pareça com você mesmo”.

.

OS 4 ELEMENTOS – Ke Ea, Ke Ahi, Ka Wai, Ka ‘Aina

kauai-hula-kahiko

.            Mais que a necessidade da vida física e conforto, há uma outra razão para escolher os quatro elementos para este evento: o Mana especial que cada elemento tem, o qual é único e sentido por cada pessoa, lugar ou coisa viva.

.            Na Hula, experimenta-se a profundidade dos 4 elementos no nosso dia-a-dia e expressando respeito por nosso meio ambiente e o que ele nos proporciona.

.

 AR

hula_dancer_013_2

Ola i ke ahe lau makani.

(Há vida em uma brisa de vento)

 Dito quando um dia quente é aliviado por uma brisa.

.

 FOGO

sol

`A `ole e`olelo mai ana ke ahi ua ana ia.ente.

(O fogo nunca dirá que ele já teve o suficiente).

 O fogo da ira ou do amor queimará tanto quanto tenha alguma coisa alimentando-o.

.

 ÁGUA / CHUVA

200409228-001

Ola i ka wai a ka `opua.

(Há vida na água das nuvens)

 A chuva proporciona a vida

.

TERRA

hawaii_01 

Uwe ka lani, ola ka honua.

(Quando os céus varrem, a terra vive)

Ua mau ke ea o ka`aina i ka pono. (A vida da terra é perpetuada na retidão)

 

A ARTE DA HULA

Hula A'uana - Moderna

Hula A’uana – Moderna

.            Para entender esta clássica dança havaiana, você deve observar pés e mãos.

.            Um antigo ditado sobre a hula diz:  “as mãos contam a história.  Mas, a graciosidade dos dedos conta apenas uma parte da história”, relata o Kumu Hula Manu boyd.

.            “As mãos são importante, mas as palavras do mele (cantocontam a verdadeira história,” diz Boyd. “A verdadeira hula é muito verbal. Nós contamos história quando dançamos.”

.            A Hula, tão antiga quanto a cultura havaiana, em tempos remotos foi compartilhada por todo o povo havaiano. Eles dançavam, e com o cântico (mele) expunham todos os aspectos da vida, guerra, morte, nascimento e até mesmo o surfe. Mas o contato com o mundo ocidental mudou a hula. Considerada, promíscua, pelos missionários americanos que chegaram ao Havaí em 1820, a hula esteve perto de ser erradicada em 1896, quando a língua havaiana foi abolida das escolas locais.

Hula Kahiko – Antiga

Hula Kahiko - Antiga

.            Contudo, a dança sobreviveu, e graças a Hollywood e a uma avalanche da indústria turística, tornou-se um símbolo das ilhas entre os anos de 1920 e 1930. As formas mais tradicionais ressurgiram e permaneceram até 1960, quando os nativos havaianos começaram a redescobrir a sua história cultural.

.            De acordo com Boyd, em 1893, o ano em que houve um ascensão na monarquia havaiana, marca a divergência entre os dois estilos da hula tradicional ainda apresentada hoje. Enquanto que os movimentos de pernas da Kahiko (Antiga) e A’uana (moderna e sem regras) são quase idênticos, os temas para Hula A’uana tendem a ser mais artísticos. Indumentárias e música também são diferentes. A Hula Kahiko é dançada ao ritmo do Pahu (Tambor) e Ipu (porongo). Hula A’uana usa piano, violão, ukele e baixo.

 

Fonte: http://antoniocmc.wordpress.com/

Dança Tiki

 
cururusiriri_florribeirinha
.            Onde a Hula havaiana se une as danças polinésias trazendo o glamour  e a fantasia hollywoodiana, com introdução de jazz e rock and roll, alguns instrumentos asiáticos e latinos,  criando uma sonoridade  híbrida,   “selvagem” e muito tropical.
.
 
Fonte: Tamaris Fontanella – Danças Femininas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *